Objetivo e Metas - Educar Para Vida
icon profile blueicon profile redicon profile roseicon profile oliveicon profile doveicon profile turquoiseicon profile greenicon profile yellow

Objetivo e Metas

A Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo (ATST) surgiu na década de 80 como um movimento reivindicatório por moradia. Bem cedo, porém, foi avaliado por seus coordenadores, Cleusa Ramos e Marcos Zerbini, que este não era o caminho: o desgaste ao se fazerem manifestações para cobrar do governo habitações populares era enorme e em vão.

Ainda maiores eram os esforços para realizar ocupações como forma de pressão ao governo para que este desapropriasse áreas particulares. Tais desapropriações levaram à reintegração de posse, deixando o povo novamente sem nenhuma perspectiva.

Surgiu, então, a idéia de comprar áreas em sistema de cooperativa. Pareceu na época que todos os problemas estariam solucionados. Mas a luta teve que continuar, agora por água, esgoto, asfalto, transporte, saúde, educação. E com os anos os bairros foram se formando, as necessidades foram sendo pouco a pouco atendidas, e sempre mais amadurecia a proposta da associação: não ter uma linha assistencialista.

A realidade e o passar do tempo continuaram a ensinar. A um certo momento ficou evidente que era preciso algo maior, mais do que ajudar o povo a construir casas, ou até mesmo a formar bairros com toda infra-estrutura. Tudo isso era pouco. Pois as pessoas construíam suas casas e depois levantavam muros altos.


Foi quando Cleuza e Marcos tiveram um encontro, um encontro que mudaria não só a história de suas vidas, mas a história da Associação.

Através de uma reivindicação para doação de uma área para construção de um espaço de lazer, Cleusa e Marcos tiveram contato com o Reitor da Escola Paulista de Medicina. Ele se mostrou muito entusiasmado com o projeto do casal e além de colaborar com o solicitado ofereceu mais ajuda.

Na época uma das necessidades do bairro era um médico, que atuasse principalmente na área preventiva. Existiam muitos casos de adolescentes grávidas e jovens envolvidos com drogas.

O Reitor enviou um médico para ajudar neste trabalho junto à comunidade. Foi quando o Dr Alexandre Ferraro chegou ao Movimento. Com seu jeito discreto, começou a desenvolver o trabalho preventivo na escola do Bairro Sol Nascente, junto aos professores e jovens.

O que mais chamou a atenção de Cleuza era que o médico tinha uma postura diferenciada, seu trabalho não se focava no atendimento clínico, desenvolvia um método de amizade, interagia com as pessoas do bairro, passava horas dando atenção e conversando com todos.

O trabalho surtiu resultado e alimentou a curiosidade de saber quem era aquela pessoa que através de seu carisma obtinha mais efeito do que um milagroso remédio.

Alexandre, então, revelou que fazia parte de um Movimento da Igreja Católica chamado Comunhão e Libertação. Foi um encontro tímido, porém definitivo. Logo Cleusa e Marcos foram apresentados aos amigos de Alexandre, e aumentou neles o desejo de conhecer cada vez mais.

Hoje, graças a esse encontro, a proposta da Associação é clara: compartilhar as necessidades concretas para poder compartilhar o sentido da vida. E o método é o da companhia e da amizade.

A partir do encontro com Comunhão e Libertação, a Associação conheceu as experiências de uma universidade popular em Lima, Peru. E disso sugeriu uma idéia: aplicar o método até então usado para conseguir terrenos e casas, mas agora para conseguir descontos em faculdades privadas.

Hoje existem 60.000 pessoas moradoras dos bairros da ATST e outras 40.000 pessoas que fazem faculdade com bolsas de em média 50%.

Desde a primeira reunião da Associação é feita uma proposta clara para as pessoas que a procuram: aqui você pode conseguir sua casa, sua faculdade e convênios diferenciados (com planos de saúde, escola de idiomas, seguro desemprego, etc), porém isso tudo é uma pequena coisa comparada a proposta de caminhar na vida em companhia, comparada ao fato de se sentir pertencendo a um povo.

E como pode-se aprender a viver assim? Conhecendo a vida de todos aqueles que fizeram e fazem essa história acontecer. As reuniões, no início semanais e depois mensais, são os espaços dessa aprendizagem. Nelas se ouve mais sobre o coração que move a Associação e juntos se buscam soluções para os contínuos desafios que a estrada sempre coloca.

Videos da Associação

  • chamada video alesp
  • Associação Educar Para Vida - Marcos Zerbini - Reunião Fev/2013 - PEDAGOGIA DO DESEJO
  • reconhecimento internacional
     
  • DIEGO BORGES - PAIS E FILHOS/STAND BY ME (LEGIÃO URBANA) - (ASSOCIAÇÃO EDUCAR PARA A VIDA) - ATST
     
  • PaiseFilhos Stand By me AEducarPara a Vida
     
Próxima Reunião