A fé como método de conhecimento - Reuniões - Educar Para Vida
icon profile blueicon profile redicon profile roseicon profile oliveicon profile doveicon profile turquoiseicon profile greenicon profile yellow

A fé como método de conhecimento

Reunião realizada em Fevereiro de 2015

Tema:
A FÉ COMO MÉTODO DE CONHECIMENTO

Se chego na casa da minha mãe e ela me diz: “Sabe o Pedro, que estudou com a sua irmâ? Ele teve um infarto e está no hospital.” Eu digo: “Que triste, ele é tão novo.” Eu não vi o Pedro, mas sei que é verdade o que minha mãe me disse. Ela não tem motivos para me enganar, por isso acredito nela e adquiro um conhecimento mediado. Um conhecimento através de uma testemunha, ou conhecimento pelo método da fé.

Se ao contrário encontro na rua uma pessoa visivelmente embriagada e ela me diz: “Você sabe que mataram a presidente da república?”, eu diria: “Nossa, é Verdade?” e sairia dando risada. Por que? Por que desejo a morte da Presidente? Não, eu iria embora rindo porque teria certeza que aquilo que aquele pobre homem disse não é verdade.

A fé é, portanto, um método natural de conhecimento. Um conhecimento que adquiro através de uma pessoa. Mas é um conhecimento racional, pois tenho motivos para acreditar, como no caso da minha mãe, e para não acreditar, como no outro caso.

Portanto a fé não se aplica somente a assuntos religiosos. Aplica-se também a eles, mas a tudo mais. É um método de conhecimento. Alias, é o principal método de conhecimento usado pela humanidade ao longo da sua história. Caso não fosse assim não poderíamos partir daquilo que as gerações passadas já aprenderam e avançar no conhecimento. Teríamos que começar sempre do zero e a humanidade não caminharia.

A fé também é o mais importante dos métodos de conhecimento, porque só nele a pessoa tem que se empenhar por inteira. Por que? Porque é preciso confiar na testemunha. Para confiar numa pessoa de maneira justa e razoável é necessário empenhar toda a lealdade da própria pessoa, é necessário aplicar a perspicácia da observação, é necessário usar uma certa dialética, é necessária uma sinceridade de coração, é necessário que o amor a verdade seja maior que os nossos preconceitos. É toda a pessoa que se empenha, enquanto que, por exemplo, para fazer um exercício de matemática não é necessário o empenho de todos os fatores da pessoa. Por isso é o método mais precioso. Com efeito, toda a convivência humana não poderia existir senão através da utilização desse método; não existiria o desenvolvimento da convivência como existência da sociedade, seja uma sociedade pequena como uma família, seja a sociedade na sua totalidade.

A fé é, portanto, o aspecto mais importante no uso da razão, porque sobre ela se funda a convivência, a história, a cultura. Mas principalmente porque tal método requer o empenho da totalidade da pessoa.

Mas se a fé é um método de conhecimento indireto, é fundamental a credibilidade da testemunha. E quando é que podemos acreditar na testemunha? Quando ela realmente sabe o que diz e não quer me enganar. A confiança é um problema de coerência, de coerência com uma evidência da razão. Por exemplo: Você sobe num trem e no vagão encontra três pessoas conversando. Parecem um pouco estranhas e você começa a ficar com medo, pois estão apenas vocês no vagão. Começa a prestar atenção na conversa delas e percebe que falam da família. Que provavelmente são parentes e que, pelo que falam, parecem pessoas de bem. Você fica tranquilo e faz a viagem em paz. Por que? Porque você tem razões para acreditar que aquelas pessoas não lhe desejam fazer mal. Isso é razoável.

Também o Cristianismo nasce através do método da fé. Mas, ao contrário do que muitos dizem, de que a fé não tem nada a ver com a razão, ele nasce da razão, do conhecimento racional e razoável de um fato, de um Acontecimento. Quando Jesus começa sua vida pública e começa a fazer milagres, começam a aparecer as perguntas: Quem é esse homem? Diz ser o Messias: é verdade ou não? Diz ser o salvador do mundo, diz ser o filho de Deus: é verdade ou não? E tantas outras perguntas.

Os primeiros a encontrá-lo foram João e André. Estavam ouvindo João Batista, quando apontando para Jesus ele disse: “Eis o cordeiro de Deus. O que tira o pecado do mundo.” Cheios de curiosidade foram atrás de Jesus que se vira e pergunta: “O que vocês querem?”, e eles: “Mestre aonde moras?”, e Jesus: “Vinde e vede.” E eles foram e passaram a tarde com Ele e o ouviram falar, ou melhor, o viram falar, pois não entendiam quase nada do que dizia. Mas a forma com que falava, as poucas coisas que entendiam, a verdade do que transmitia causou um maravilhamento tão profundo, que aquele encontro mudou definitivamente a vida daqueles homens. Quando saíram dali disseram ao primeiro que encontraram: “Encontramos o Messias.”

O fato através do qual, pela primeira vez, se pôs o problema de quem era Jesus é o primeiro instante no qual o problema da fé entrou no mundo. Não da fé simplesmente como método da razão, mas o método da razão aplicado a algo supra-racional, que está além da razão, impensável, inconcebível: a fé como método da razão aplicado a algo inconcebível, porque tudo o que aquele homem dizia era inconcebível. E a frase que se repete inúmeras vezes no Evangelho, depois que Jesus realizava um milagre era: “E os seus discípulos creram nele”. Esta repetição não é inútel, pois é a confirmação daquilo que se está dizendo, daquilo que o Evangelho diz. Faz parte do jogo do aprofundamento da certeza em cada um de nós.

Jesus era uma Presença excepcional, ninguém conseguia, diante dEle, ficar indiferente. Ele causava maravilhamento em muitos e descontentamento e raiva em outros. Quem o acompanhava e presenciava os sinais, se fossem justos com sua razão, não podiam negar que Aquele era o Messias. Muitos Judeus creram nEle e outros foram correndo acusá-lo: o mesmo fato excepcional, o mesmo encontro excepcional em muitos torna-se “sim” e em alguns torna-se “não”. Não há razão: não dizem “é uma ilusão”..., não, não, foram correndo acusá-Lo: o não nasce sempre do preconceito, do fato de que Jesus torna-se escândalo, impedindo aquilo que você gostaria.

O conhecimento por fé é realmente a prova da seriedade e da dignidade do homem. Dizer não a fé se dá somente porque somos impedidos de algo que desejaríamos, algo que desejaríamos e que não coincide com a exigência originária e profunda do coração, com a experiência elementar. (Texto baseado no livro: “É possível viver assim?” de Luige Giussani – Ed. Companhia Ilimitada)

 

Música Tema da Reunião

 

Mais uma vez
Autor: Renato Ruso.

Mais uma vez - Renato Russo

Mas é claro que o Sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o Sol já vem

Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança

Mas é claro que o Sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o Sol já vem

Nunca deixe que lhe digam
Que não vale a pena acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança
Quem acredita sempre alcança
Quem acredita sempre alcança
Quem acredita sempre alcança
Quem acredita sempre alcança
Quem acredita sempre alcança
Quem acredita sempre alcança
Quem acredita sempre alcança

2ª Música Tema da Reunião

 

I still haven't found what i'm looking for
Autor: U2.


I've climbed the highest mountains
I've run through the fields
Only to be with you (2x)

I've run i have crawled
I've scaled
These city walls(2x)
Only to be with you

(2x)
But i still haven't found
What i'm looking for

I've kissed honey lips
Felt the healing in her fingertips
It burned like fire
This burning desire

I've spoken with the tongue of angels
I've held the hand of the devil
It was warm in the night
I was cold as a stone
(2x)
But i still haven't found
What i'm looking for

I believe in the kingdom come
Then all the colors will
Bleed into one
But yes i'm still running

You broke the bonds and you loosed the chains
You carried the cross
And my shame
You know i believe it
(4x)
But i still haven't found
What i'm looking for

 
Próxima Reunião